Rudolph Fentz, Viajante do Tempo

A misteriosa história de Rudolph Fentz começa no início de junho de 1950. O relógio marcava aproximadamente às 23:15, quando um homem, andando de forma estranha, vestido em roupas muito antiquadas para a época, foi visto por populares em plena Times Square, na cidade de Nova Iorque. Ele usava roupas antigas e parecia atordoado. Andou a esmo, não respeitando as faixas nem os sinais de trânsito. Seu jeito de andar pelo meio da rua movimentadíssima (era a hora de saída de muitos espetáculos e cinemas) de Nova York rapidamente atraiu a atenção das pessoas para ele. O sujeito parecia muito assustado com a movimentação intensa dos automóveis que passavam tirando fino dele. O brilho intenso dos faróis dos carros o cegavam e as pessoas que testemunharam a cena, relataram que ele parecia estar em pânico. Atordoado e desnorteado com as luzes, a intensa movimentação, os carros que passavam se cruzando pela Times Square, o homem subitamente acabou atropelado por um dos carros, vindo a falecer rapidamente em meio a uma poça de sangue no asfalto. Algum tempo depois, na ocasião em que a polícia examinou seu corpo nas dependências do Instituto Médico Legal de Nova York, encontrou junto a ele alguns itens curiosos: uma moeda antiga (posteriormente, um numismata informou que se tratava de uma moeda do Século XIX, já fora de circulação); uma carta com carimbo postal datada de Junho de 1876; algumas antigas cédulas de dinheiro datadas do mesmo ano, totalizando U$ 70,00; um vale para compra de cerveja no valor de 5 centavos, com o nome de um bar, o qual era desconhecido, mesmo para os moradores mais antigos da área; um projeto de lei para o atendimento de um cavalo e da lavagem de uma carruagem, com endereço de um estábulo situado na Avenida Lexington, a tal avenida não estava listada em qualquer livro de endereços da época; cartões de visita com o nome de Rudolph Fentz e um endereço na Quinta Avenida; uma carta para este mesmo endereço, remetida da Filadélfia, com data de Junho de 1876. O curioso é que nenhum desses objetos mostrava quaisquer sinais de envelhecimento.
Inicialmente, as suspeitas eram de que o homem estava vestido com as roupas de alguma peça de teatro de época, mas os itens pareciam tão integrados ao conjunto que os homens da polícia ficaram sem entender. Especularam que talvez fosse um colecionador de antiguidades ou curador de museu, mas isso não explicava as roupas usadas por ele, onde até a roupa de baixo era antiga. Ao verificarem o nome do cartão de visitas (que indicava Rudolph Fentz), não encontraram nos arquivos oficiais nenhum registro com aquele nome, nem quaisquer informações que citassem o nome de Rudolph Fentz. A polícia colheu as digitais do corpo, que não foram localizadas na base de dados da corporação. O homem parecia ter surgido do nada, nenhuma informação sobre aquele misterioso homem foi encontrada. Como as autoridades não conseguiam obter uma identificação e tão pouco foi possível localizar algum parente do falecido, inciaram outro tipo de investigação, partindo do endereço da carta, a única pista factível presente no corpo. Após incursões diversas, e entrevistas com antigos moradores de Nova York, as autoridades chegaram até uma mulher, que supostamente seria a viúva do Rudolph Fentz. Os policiais rapidamente se dirigiram para a residência da Senhora Fentz para informar a morte do marido dela. Mas a viúva, quando interrogada sobre o misterioso homem que fora atropelado, disse que não poderia ser ela, já que ela era viúva de outro Rudolph Fentz, um homem chamado Rudolph Fentz Junior, que a muito tempo havia falecido. Ela declarou que o pai do seu marido, um homem chamado Rudolph Fentz, desaparecera sem deixar qualquer traço exatamente no ano de 1876. Atônitos, os detetives contemplaram com surpresa que poderiam estar diante do pai desaparecido de Rudolph Fentz Junior. Vasculhando ainda mais profundamente o caso, comprovou-se que o endereço encontrado no cartão comercial junto ao corpo do misterioso homem atropelado era o mesmo onde residia o desaparecido Rudolph Fentz no longínquo ano de 1876. O homem que desapareceu em 1876 surgiu misteriosamente 74 anos depois, na Time Square, no ano de 1950. O caso deixou uma série de perguntas no ar e vem intrigando cientistas, físicos e filósofos. O que teria ocorrido com Rudolph Fentz? Teria ele entrado em um Portal Interdimensional que o fez ser transportado no tempo e no espaço até Time Square no ano de 1950? Qual outra explicação fantástica haveria para esse bizarro desaparecimento e surpreendentemente trágico reencontro?




Padrinhos Mágicos - Doce Vingança

Ok, pra começar, sou um grande fã do desenho Padrinhos Mágicos, assisto sempre que posso. Ultimamente, tenho estado muito ocupado com a vida real, então acabei perdendo um monte de episódios novos da 5 ª temporada. Uma vez que o DVD com a temporada completa foi lançado, tentei comprá-lo, mas não tinha dinheiro suficiente. Um dos meus amigos também era um grande fã do desenho, e ele acabou me emprestando sua cópia do DVD para que eu pudesse ver os episódios que perdi. Quando peguei a cópia, vagamente percebi que o logotipo da Nickelodeon estava faltando na capa, porém, não parei para analisar isto quando peguei o DVD. Nas próximas semanas, assisti aos poucos todos os episódios sempre que podia. Quando eu estava prestes a terminar, no entanto, notei algo estranho. Havia um episódio #21. Todas as temporadas, inclusive esta, tinham somente 20 episódios. O episódio 21 se chamava "Doce Vingança". Pesquisei o episódio acima, mas sem sucesso. Então, como você pode adivinhar, escolhi o episódio e comecei a assisti-lo. A abertura começa com uma qualidade extremamente boa, quase melhor do que a dos outros episódios. Já o episódio em si começa como qualquer outro: Timmy acorda, seus padrinhos mágicos o cumprimentam, etc, etc. Cerca de 1 minuto depois ele sai de seu quarto, desce as escadas por cerca de 5 segundos, até que seu pai entra pela porta da frente segurando um enorme facão todo sujo de sangue em suas mãos. Timmy, tão apavorado quanto eu estava neste momento, grita meio choroso: "Papai, o que você fez?!" Seu pai resmunga alguma coisa, mas você mal consegue entender uma palavra sequer do que ele diz, exceto pela palavra "berg". Minha mente estava apavorada demais para processar alguma coisa. Então o Pai anda normalmente (mas com aquela sensação maldosa de quem sucedeu algo) da sala para a cozinha, onde ele limpa o facão com um pano e o guarda no armário como se nada tivesse acontecido. Minha mente queria parar, mas continuei assistindo. A cena seguinte mostrava Timmy brincando em seu quarto, com uma expressão de medo, como se tivesse acabado de ver um fantasma matar seu pai. A câmera muda para um ângulo diferente, onde você pode ver por fora da porta, e então, a forma do Pai anda vagamente pelo corredor com o facão na mão. Cosmo instantaneamente avisa Timmy o que estava acontecendo, e eles tentam desaparecer para longe, mas o pai do Timmy freneticamente entra no quarto e tenta pega-lo, e com isso, acaba jogando o facão em Timmy, terrivelmente errando e acertando bem no meio de um dos olhos do Cosmo. Cosmo solta um grito muito agudo a desesperado e começa a correr em círculos, enquanto muito sangue é derramado por todo o quarto. Wanda, pensando que Cosmo já teria desaparecido, também desaparece, não sabendo o que aconteceu ao seu marido. Timmy, sendo teletransportado a uma parte da cidade pouco movimentada, tenta achar um telefone e ligar pra polícia. Quando ele finalmente encontra um e pega o telefone público, ele instantaneamente ouve uma voz... Era seu pai, porém sua voz estava sendo abafada por uma voz um pouco mais demoníaca. Assustado, ele fecha os olhos com força e tenta acordar, como se estivesse dentro de um sonho. Porém, antes que perceba, ele não consegue mais abrir os olhos, e aparentemente eles estavam derretendo sem parar, como cera de vela, impossibilitando que Timmy abra-os novamente. Depois disso, ele acorda assustado em sua cama como se nada tivesse acontecido. Só que suas fadas não estavam lá para cumprimentá-lo, mas ele podia ouvir uns sons de choro vindo do outro lado do quarto. Quando Timmy, desta vez com uma expressão muito séria no rosto, olha para seu lado direito, ele vê que os sons de choro estavam vindo de Wanda; ela estava deitada no chão chorando sem parar, e 5 segundos depois, pude entender porque... A câmera se afasta para mostrar o cadáver de Cosmo, o facão ainda enfiado em seu crânio, com seus olhos arrancados e o sangue escorrendo em volta dele. Timmy olha para fora de sua janela, somente para ver alguns de seus vizinhos empalados pela cabeça em um espinho gigante no meio da rua. Então a câmera muda para mostrar o rosto de Timmy. Seus olhos se enchem de sangue, e vários flashes de uma espécie de código binário aparecem ao redor da tela, e então, os créditos finais aparecem. Rapidamente olhei para um dos códigos binários, e consegui traduzi-lo: "Ele foi o primeiro, você é o próximo. Quando ver a luz vermelha, sua vida irá acabar." Eu estava completamente pálido de tão apavorado, porém mais tarde naquele dia, fiquei sabendo que um lunático havia assassinado 3 pessoas, enfiando-as em uma estaca pela cabeça, perto dali. Eu estava tão assustado que meu coração quase parou por completo. No dia seguinte, meus pais LITERALMENTE tiveram que me obrigar a ir à escola. Quando cheguei lá, fechei meus olhos, quase em posição fetal, quando de repente vi um flash de uma luz muito brilhante e vermelha. Eu fiquei tão assustado que quase me caguei de medo. Quando abri meus olhos, eu vi o amigo que havia me emprestado o DVD, morrendo de rir.



Via: Creepypasta Horror Brasil


O Sonho de Agatha

Agatha e eu dividimos a mesma sala de aula. Ela era a que mais chamava a atenção da turma, pois estava sempre deprimida e triste com alguma coisa. Quando um evento terrível acontecia recentemente e todo mundo debatia isso em sala, eu notava que ela ficava mais triste. Mortes brutais, torturas, estupros... Com pessoas de várias idades, pessoas incapazes (grávidas, deficientes) e animais indefesos, sem falar nas pessoas que se divertem com esse tipo de coisa. Eu notei que cada vez que ela escutava uma notícia a respeito disso, ela se sentia mais infeliz que o normal. E pelo pouco que me contou, a relação de seus pais também não estava muito boa em casa. Brigas, xingamentos, agressões, enfim...
Um dia, fui falar com ela. Notei que ela estava desenhando uma paisagem em seu caderno que ela me respondeu ser de um sonho que teve por vários dias seguidos. Pelo desenho (que inclusive era muito bem feito), era um lugar colorido com flores e doces gigantes em meio a um parque de diversões. Agatha acrescentou que, naquela última noite, havia uma garota muito parecida com ela nesse sonho, um clone perfeito, mas que estava alegre e feliz sempre.
“Eu queria estar neste mundo”, disse-me Agatha. “Estar em um lugar mágico sem dor e ruindade. Já pensou se isso fosse possível?”
Eu não sei o que diabos aconteceu. Talvez seja coisa da minha cabeça, mas só o que sei é que Agatha mudou bastante no dia seguinte. Ela está contente com a vida que leva. Parece alguém que nunca cheirou o perfume de uma flor ou que nunca sentiu o gosto de um doce... E ela não me reconhece mais.


Enviado por: Duda Kamikaze


As Meninas Superpoderosas - Brenda

As Meninas Superpoderosas é um desenho animado produzido, inicialmente, pela Hanna-Barbera, e alguns anos depois, pelo Cartoon Network Studios. Embora a televisão nos mostre uma história divertida sobre três irmãs que salvam sua cidade de vilões usando seus super-poderes, é possível que, por trás desse universo de cores e fantasia esteja algo terrível e bastante perturbador.
As três meninas – Florzinha, Lindinha e Docinho – são na verdade, frações de uma única personalidade, cujo nome é desconhecido pelo público, mas o autor da teoria resolveu batizar de “Brenda”.
Brenda sofre de cinco doenças mentais: transtorno de múltipla personalidade, transtorno de estresse pós-traumático, esquizofrenia, transtorno de personalidade paranoide e transtorno de despersonalização. A causa do desenvolvimento do transtorno de múltipla personalidade, vem dos abusos que Brenda sofreu na infância por seu irmão mais velho, que é representado nas alucinações de dela como “Macaco Louco”, o maior inimigo das Meninas.



Definindo as três personalidades:

Lindinha: ela é pequena e sentimental, tem olhos azuis e cabelo loiro, sempre amarrado. Ela simboliza a inocência e a jovialidade de Brenda. É ingênua, submissa e chorona. No entanto, em raras ocasiões, ela se torna incontrolavelmente agressiva, simbolizando as frustrações reprimidas de Brenda de querer retaliar o irmão. No entanto, a maioria dessas frustrações se manifestam em Docinho.


Florzinha: ela é a garota inteligente e estável, possui olhos castanhos e cabelo longo, e simboliza a menina que Brenda queria ser: madura, segura e espirituosa. Ela age como líder na maioria das situações, e sempre consegue entrar em consenso com as outras duas personalidades.


Docinho: ela é a durona, tem olhos verdes e cabelo preto curto. Ela simboliza os pensamentos de Brenda de retaliação contra seu irmão. Docinho é violenta, imprudente, teimosa e boca-suja. No entanto, há um lado dela que é profundamente carinhoso com as pessoas que ama (as outras duas personalidades), mas a maioria desses sentimentos se manifestam em Lindinha.


Macaco Louco é um macaco preto com um chapéu sobre a cúpula de seu crânio, em que o cérebro está visível. Ele foi criado pelo Professor Utonium – a figura do pai nas alucinações – e As Meninas Superpoderosas foram criadas depois.
Macaco Louco e As Meninas Superpoderosas estão relacionados, pois eles compartilham o “criador”. Na realidade, seu “criador”, “Professor Utonium”, é o seu pai. A relação entre as Meninas e Macaco Louco é, de fato, germanidade. No desenho, eles entram em conflito constantemente. É o transtorno de estresse pós-traumático de Brenda, desenvolvido por ser abusada constantemente pelo irmão. O trauma de ter que lutar e defender-se dele todos os dias, manifesta-se desta maneira. O Macaco Louco, inclusive, revela em um episódio, que sente ciúmes do amor que o Professor Utonium dedica às Meninas, que é a verdadeira causa da raiva do irmão por Brenda. Todos os vilões apresentados no desenho, são manifestações do abuso sofrido por ela, são seus “demônios interiores”.




O quão alto você vai gritar?

Eu vou te caçar, todas as noites, em todos os seus sonhos.
Tornarei seus melhores sonhos em seus piores pesadelos.
Vou fazer esquecer quem realmente é, farei esquecer o que é felicidade.
Você nunca vai se acostumar com a dor que eu vou aplicar em você todos os dias
E quando você não aguentar mais, quando me implorar pela morte...
Eu irei falar exatamente o que você falou rindo para mim na noite que invadiu minha casa, quando eu implorei pela vida de minha esposa e você me olhou e negou a vida de minha mulher.
Mas eu não sou como você, eu não sou você.
Eu não matarei você.
Pelo contrario, farei você sofrer até que o último traço de sanidade suma por completo e você se renda a minha escuridão para sempre.
Só então, quando estiver completamente engolido pelas minhas trevas eu irei pegar um ferro de passar roupa e vou coloca-lo sobre o seu peito... E depois liga-lo na tomada.
Quanto tempo será que vai demorar para você morrer ?
Melhor... O quão alto você vai gritar ?

Enviado por: Cerberus Yuske

A teoria de Satan's Sphinx

Eu ouvi falar sobre a Satan's Sphinx, de um amigo do Facebook. Ele me disse que esteve na internet durante 2 meses em 2009, então foi retirado do ar pelo governo. Foi retirado do mecanismo de busca do Google, todos os artigos do Wikipedia e vídeos do Youtube também foram retirados. Eu não sei por que o governo iria se importar com tal coisa. Depois eu perguntei para o meu amigo no Facebook, o que tinha tão de errado com essa tal de Satan's Sphinx, mas ele não tinha muito conhecimento sobre isso, mas ele me deu um e-mail de um outro amigo dele estava por dentro do assunto de cospirações paranormais.

Meu amigo disse que ele tinha conhecimento do vídeo e de outras coisas similares.

Eu enviei um e-mail para ele dizendo “Você sabe algo sobre a Satan's Sphinx?” Eu esperei ele responder, e depois de algumas horas ele me disse: “Sim”. Então eu o respondi perguntando “Você poderia me contar algo sobre isso?” e então ele me respondeu:

“A Satan's Sphinx é um vídeo que era e ainda é usado pelo governo. A gravação foi upada há 3 anos atrás por um usuário anônimo em alguns fóruns e no Youtube. Essas gravações foram retiradas da internet completamente pelo governo, pois causava suicídios, histeria, insanidade e abuso próprio. O vídeo contém conteúdo repugnante, que pode causar sede de sangue, levar a pessoa que o ver ao estado de choque e depois, ao suicídio.”

Então perguntei para ele “Você viu o vídeo?” Ele me respondeu isso:

“Sim, para ser honesto, eu vi. O vídeo em si contém gritos e mais gritos que podem te deixar surdo se o volume estiver acima de 45%. Então cenas de mortes e muito sangue vão de um lado para o outro muito rapidamente. Os seus olhos mal conseguem acompanhar a velocidade e a intensidade das imagens que aparecem. Então começam sussurros em uma linguagem sem o menor nexo, como se um humano estivesse tremendo e sussurrando em sua orelha. Depois de um minuto, os gritos ficam mais e mais intensos, enquanto as imagens, ficam mais e mais rápidas. A tela fica em um tom de sépia e monocromático, piscando constantemente.

Os sussurros ficam cada vez mais rápidos e mais irritantes. é como se você quisesse parar de ver o vídeo, mas não conseguisse parar de assistir, pois você entrou em estado de choque e descrença. Há uma razão para esse vídeo ser retirado do ar, era horripilante. Mas havia algo a mais. Era mais aterrorizante que qualquer filme de terror que você já viu na sua vida, e era bem curto também. 3 minutos e 49 segundos de duração para ser exato. Quando eu assisti, eu fiquei aterrorizado. Eu não queria assistir tudo. Mas quando eu terminei, eu estava assustado. As imagens, os gritos, estavam todos implantados no meu cérebro. Eu não conseguia esquecer. Eu me senti deprimido por dias depois de ter assistido o video. Eu me senti sozinho por alguma razão desconhecida. Eu tive pesadelos durante toda noite por duas semanas. Era horrível, eu queria me matar. Eu quase cometi suícidio um dia, quase. Mas aqui estou eu, e isso é tudo o que eu me lembro, é só isso?” Eu respondi: “Sim, obrigado.” Então ele não me respondeu mais.

Era como se escrever esse e-mail tivesse sido um momento pessoal para ele. Após ler esse e-mail, parecia que era um inferno assistir esse vídeo. E foi assim para todos que assistiram? Eu procurei depois por curiosidade. Eu achei um título “Gravação Original da Satan's Sphinx”. Eu cliquei, mas então deu o famoso erro “404 Não foi possível encontrar.”

O que eu pergunto para vocês é o seguinte: Vocês acreditam em algo assim? Qual a sua opinião?

Imagem meramente ilustrativa
Via: Medo B

A Novela

"E rezou para que tudo fosse uma novela".
Assim terminava seu longo livro, que lhe custou muitos dias de trabalho e noites de insônia. No dia seguinte ele o publicou e, para sua surpresa, recebeu boas críticas. Todos elogiavam sua tão bem narrada história, na qual relata a história de uma pessoa que sequestra uma mulher e a deixa em cativeiro por vários anos no sótão de sua casa. Os críticos parabenizaram os diálogos e a atmosfera tensa e obscura que rodeava a obra.
Contudo, o autor do relato sabia bem que sua principal fonte de inspiração foi sua esposa, ela foi quem o incentivou a escrever esse romance. Assim, como forma de agradecimento, após o trabalho ele lhe comprou um ramo de flores. Ao chegar em sua casa, abriu a porta e pegou uma chave que repousava sobre a mesa, depois abriu a porta do sótão e desceu as barulhentas escadas. Lá embaixo, acendeu as luzes que iluminaram a escuridão, e ali estava, em um canto, o que uma vez foi uma moça linda de cabelos loiros e olhos tranquilos. O que uma vez foi uma jovem doce e amável, que um dia foi sequestrada por um doente e deixada em cativeiro em um sótão por quem sabe quantos anos. Essa mesma moça, a quem só restava seus ossos e sua carne em decomposição. O homem se aproximou do cadáver e disse com alegria: "Obrigado meu amor, foi tudo graças a você".




 
Copyright © The CreepyPasta Designed by DanielDesign